Novos Sujeitos Políticos

Na esteira dos protestos de junho de 2013, as ruas continuaram como palco para as manifestações das mais diversas agendas, desde reivindicações contra a realização da Copa do Mundo até passeatas pelos direitos das mulheres. Neste meio tempo, o Brasil ainda passou por um conturbado processo eleitoral no final de 2014 e o agravamento das crises política e econômica em 2015.

É reconhecido que há na sociedade brasileira um forte questionamento do sistema político atual decorrente de uma grave crise de credibilidade, que requer respostas mais efetivas da sociedade. Essa contestação é gerada pela descrença no funcionamento das instituições, pelo monopólio do poder por legendas partidárias, pelos esquemas de corrupção provenientes das concessões para viabilizar governos de coalizão e pelo fechamento do sistema político em si mesmo. Este é um padrão que precisa ser superado.

No 1º semestre de 2015, o IDS idealizou e coordenou uma série de encontros do Núcleo de Reflexão sobre Democracia para identificar temas prioritários sobre o pilar Democracia, a fim de aprofundar a discussão dessa agenda.

O grupo, que reuniu representantes de organizações como IDS, RAPS, GIFE e indivíduos interessados, debateu e se inspirou nas Propostas de Prioridade Máxima da Plataforma IDS sobre Política Cidadã e elegeu a proposta "Novo Sujeito Político exige a Reforma do Sistema" como foco de seu debate.

As discussões do Núcleo resultaram na publicação "Novos Sujeitos Políticos", que discute o atual contexto político e social para a emergência de novos atores políticos. Este documento base foi utilizado em cerca de 15 oficinas realizadas em seis cidades brasileiras com diversos movimentos, coletivos e colaboradores.

Os próximos passos da iniciativa contemplam a consolidação dos resultados destas oficinas e uma intensificação da mobilização em torno de temas de transição, aproveitando o calendário eleitoral municipal em 2016. Há uma ampla dimensão de ações transformadoras que podem surgir a partir de um entendimento mais consistente e aprofundado de quem são os sujeitos políticos emergentes, como atuam, quais suas narrativas e significados.

Social